Serviços O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

 

O 10º Ciclo de estudos em Ciência da Informação (CECI) foi construído a partir de um formulário de mapeamento de interesse enviado aos servidores das bibliotecas da UFRJ. Dessa forma foi estabelecido que o evento, exclusivamente nessa edição, iria apresentar trabalhos desenvolvidos na instituição pelos profissionais que integram o conjunto de bibliotecas coordenadas pelo Sistema de Bibliotecas e Informação (SiBI).

 

Os 16 trabalhos apresentados foram divididos em quatro eixos temáticos, da seguinte maneira:

 

1º eixo Gestão e Apoio Social

 

Raquel Araújo, representante do SiBI no Fórum de Acessibilidade iniciou as apresentações com o relato de experiência sobre as características da acessibilidade e ações afirmativas.

Tatyanne Valdez, bibliotecária do CAP/UFRJ, apresentou o trabalho “Uma experiência intercultural através das narrativas orais dos índios fulni-ôs: ações integradas na biblioteca escolar”. Através da sua apresentação explicou como temas transversais promovem a interculturalidade com ações colaborativas entre museus, arquivos e bibliotecas, buscando estabelecer vivências culturais mediadas pelas narrativas orais dos índios Fulni-ôs, permitindo um diálogo com os estudantes que assimilaram de maneira autônoma o que foi exposto.

Leandra de Oliveira, bibliotecária do Museu Nacional expôs o projeto “Circulação automatizada na Biblioteca do Museu Nacional: implantação e operacionalização” em parceria com o Programa Jovens Talentos da FAPERJ/CECIERJ, para a realização de inventário no acervo rotativo de 37.825 itens, realizado no período 2015 a 2018.

Katia Perez, bibliotecária da EBA, relatou a “Avaliação da Biblioteca Alfredo Galvão: opinião dos graduandos da Escola de Belas Artes da UFRJ” em que buscou avaliar o acervo, os serviços e produtos oferecidos. Após abordar o histórico do setor, expôs às dificuldades e falta de estrutura após o incêndio em 2016.

Ana Rita Mendonça, bibliotecária da COPPEAD, encerrou os trabalhos do primeiro eixo ao abordar os detalhes da modernização na Biblioteca Emérito Agrícola Bethlem da COPPEAD.

 

2º eixo temático memória e patrimônio

 

Andrea Queiroz, Diretora da Divisão de Memória do Sibi fez seu relato de experiência destacando o pioneirismo do SiBI em iniciar atividades para o tratamento da memória institucional na universidade, valorizando o patrimônio institucional e a consolidação da Diretoria de Memória Institucional.

Natália Soares, bibliotecária do Instituto de Física, abordou um estudo de caso no Instituto de Física da UFRJ, acerca da aplicabilidade de um museu virtual como ferramenta de disseminação de informação apresentando o Museu Virtual do Instituto de Física inserido no site da biblioteca.

Solange Viegas, bibliotecária da Faculdade de Letras, apresentou o trabalho educação patrimonial da Biblioteca José de Alencar da Faculdade de Letras, em que o setor apresentou a importância do zelo ao patrimônio bibliográfico em linguagem acessível aos usuários

Samantha Pontes, bibliotecária do MAST que atuou no SiBI até meados do primeiro semestre de 2019, expôs o plano de trabalho para raridades bibliográficas e coleções especiais da UFRJ, tuteladas pelo sistema de bibliotecas da UFRJ.

Ana Paula Teixeira, bibliotecária do IMPPG compartilhou a dissertação de mestrado com o tema Evolução da Biblioteconomia e a formação do Instituto de Microbiologia da UFRJ.

 

3º eixo temático Competência informacional e Mídias

 

Com relato de experiência “Coinfo na prática: ações nas áreas de ciências humanas e sociais”, Érica Resende, bibliotecária do CFCH iniciou o 3º eixo mostrando o desenvolvimento das atividades da biblioteca com foco da competência informacional e a formação do usuário de biblioteca.

Em seguida Andresa Pereira, bibliotecária do CT expôs o trabalho: “Os livros eletrônicos já são uma realidade na UFRJ” em que destacou a inclusão de novas práticas de trabalho do bibliotecário com a aquisição e a disponibilidade de e-books comprados pela UFRJ.

Vanessa Mendonça, bibliotecária do Hospital Universitário apresentou o perfil dos inscritos nos cursos de busca bibliográfica realizados pela biblioteca do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho; descreveu como o curso foi idealizado, as mudanças implantadas a partir das experiências com usuários e também a forma de marketing dos cursos.

Bruna Assis, bibliotecária do Instituto de Física, apresentou o estudo de caso no serviço de referência da biblioteca do Instituto de Física, em que destacou o uso do aplicativo de mensagem na implantação do serviço de aviso online através das redes sociais para comunicação aos usuários com livros emprestados em atraso.

Fábio Mendes Ferreira, bibliotecário da Escola de Química, expôs a capacitação dos usuários da Escola de Química e preservação digital através da competência informacional, abordou as iniciativas relevantes na área de Ciência e Tecnologia com fins de preservação do patrimônio digital.

 

4º eixo temático Tratamento da informação

 

Samantha Pontes fez seu relato de experiência com base na fase em que atuou como diretora no Departamento de Processamento Técnico - DPT  do SiBI.. O foco da apresentação abordou a gestão e atribuições do Departamento, que são: supervisão em processamento técnico, informatização em bibliotecas, gestão operacional, desenvolvimento de coleções e aquisição.

Em seguida Cláudia Maria de Carvalho, bibliotecária do Instituto de Macromoléculas - IMA relatou o processo de digitalização das teses e dissertações do IMA na recuperação da informação científica e tecnológica.

Zoraide Freitas abordou o papel social do bibliotecário como promotor do acesso à informação de difícil acesso na sociedade a partir do Guia de inclusão, parceria com o Instituto JNG - Projetos de Inclusão Social, elaborado com intuito de facilitar a autonomia às pessoas com deficiência, no caso os autistas.

Glaucilene Sales, bibliotecária do Instituto de Matemática abordou a disseminação seletiva da Informação e o acervo sobre a História da Matemática da Biblioteca Leopoldo Nachbin, apresentado como metodologia o levantamento bibliográfico, organizado após uma triagem do material, que resultou na elaboração de uma lista com as referências da área.

Lourdes Coimbra relatou a análise bibliométrica da vida média na gerência de bibliotecas especializadas, o caso da antropologia social.

 

Link para as fotos do evento:https://photos.app.goo.gl/WsSavS6EgmssHye66

 

Link para o formulário de avaliação do evento: https://forms.gle/bXVichBEuy37LhMY9

 

 

 

 

 

 

UFRJ Sibi - UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ